NÃO PERCA SUA HORA!

sexta-feira, 10 de maio de 2013

SÉRIE: HERÓIS DA FÉ

Queridos leitores, em face a inúmeros pedidos de exposição de nosso material, decidimos então, postar nosso material sobre os "Heróis da Fé". De certo, a nossa real intenção, não é mais do que, expressar aos nossos leitores uma leitura edificante e que oportunize conhecimento sobre pessoas que doaram sua vida e tempo à obra de Deus. Neste primeiro momento, falaremos sobre um homem que revolucionou sua época, John Wesley. Logo mais abaixo, traremos uma pequena narrativa sobre este homem de Deus.


John Wesley
1703-1791

SUMÁRIO
John Wesley pregava sobre fé e amor numa sociedade que freqüentemente se fiava em Deus. Milhões ouviram-no pregar e milhares responderam com fé, o que resultou em centenas de pequenos grupos de comunhão através da Inglaterra, e, eventualmente, num novo movimento - o Metodismo - que continua até hoje.
APARECIMENTO
Nascido em Epworth, Lincolnshire, Inglaterra, João Wesley foi o quinto filho de Susanna e Samuel Wesley, o segundo que sobreviveu. Samuel foi um precursor do Não-conformismo e pároco em Epworth, que, com Susanna, criou seus filhos num ambiente de piedade e disciplina puritana. O dramático salvamento de John, aos cinco anos, de um incêndio que destruiu a paróquia de seu pai deu-lhe motivo para que se referisse a si próprio mais tarde como "um tição apanhado no fogo".
Wesley foi educado na Escola Charterhouse, em Londres, e na Christ Church, em Oxford. Foi eleito membro do Lincoln College, Oxford em 1726, e recebeu seu título de Mestre em Artes em 1727. O curto período como assistente do pai como pároco em Wroote (1727-1729) foi sua única experiência numa paróquia. Uma carta do pároco de Lincoln trouxe Wesley de volta para suas obrigações em Oxford, onde se juntou a seu irmão Charles, a George Whitefield e outros num empreendimento que se transformou no berço do movimento metodista.
O CLUBE SANTO
Estes jovens sérios causaram sensação em Oxford por se reunirem com freqüência para estudo da Bíblia, comunhão e oração. As pessoas se referiam a eles sarcasticamente como o Clube Santo, Sacramentarianos, morcegos da Bíblia (alimentavam-se da Bíblia como morcegos no pano), fanáticos por Bíblia e Metodistas. João Wesley era chamado o "curador" ou "pai" do Clube Santo.
Charles começou o grupo enquanto João estava fora servindo em Wroote. Ele disse que a palavra Metodista “se aplicava a ele e a seus amigos por causa de sua rigorosa fidelidade para com o método de estudo prescrito pela universidade". João não se importava com o apelido, mas o usava como um distintivo de honra e no primeiro sermão falou de seus companheiros como "os ironizados chamados Metodistas". Mais tarde, em seu Dicionário Inglês, ele definiu Metodista como "aquele que vive de acordo com o método estabelecido na Bíblia".

Em 1º de janeiro de 1733, no meio da controvérsia que circundava os "Metodistas de Oxford", João pregou seu segundo sermão universitário, "A circuncisão do coração". Este sermão ajudou a firmá-lo como um teólogo porque teve aprovação tanto do vice-chanceler como do reitor de Lincoln. Nele Wesley estabeleceu as duas doutrinas básicas da sua posição naquele tempo: a perfeição de Cristo e o testemunho do Espírito (de que somos filhos de Deus - Rom. 8:16).

Embora o tumulto do Metodismo tenha lhe custado à perda de salário, de amigos e de reputação, João Wesley valorizava mais "um coração limpo, um só olho, uma alma cheia de Deus! Uma troca justa, se pela perda da reputação, pudermos comprar o mais baixo grau de pureza do coração!" Em 1735 João e seus irmãos foram chamados ao leito de morte de seu pai. Ali Samuel Wesley disse a João "Testemunho interior, filho, testemunho interior - esta é a prova, a maior prova do Cristianismo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo!