NÃO PERCA SUA HORA!

terça-feira, 30 de outubro de 2012

CURSO: MINISTÉRIO PASTORAL ( PARTE II)


O pastor e seu inicio

Alem desta certeza, pois, quem é chamado sabe reconhecê-la, existe a posse dos dons e talentos que o Senhor requer daqueles que trabalham em favor do seu Reino. O obreiro com tal chamado deve orar bastante e meditar nas palavras de Paulo em 1ª Timóteo 3.1-7 e Tito 1.5-9. Obreiro nenhum deve se sentir qualificado de forma apropriada. Até mesmo Paulo disse: “E, para essas coisas, quem é idôneo?” (2ªCo 2.16) O Senhor tem muitas formas de preparar seus servos e nunca devemos questionar ou menosprezar seus meios. Deus em Cristo dá aos chamados todas as habilidades naturais, a formação adequada, orienta e oferta dons espirituais de que necessitam, os quais devem ser dedicados, cultivados e usados para, e somente, “para gloria de Deus”. (1ªCo 10.31) Mas, sem nunca esquecer de que precisamos de formação geral, em outras linhas é dizer que precisamos conhecer a cultura, a tecnologia e entre outras coisas convenientes ao homem – lembremo-nos de que Moises foi instruído primeiro em toda a ciência do Egito – e depois virá à formação vocacional, que inclui o estudo profundo das Escrituras e sem esquecer-se das experiências com Deus – Ainda é na sarça ardente que o Senhor se manifesta ao seu ungido, como fez a Moises.

Características do pastor 

Pastores devem ter um caráter e testemunho fiel acima de qualquer duvida, devem com sinceridade desejar servir ao Senhor, amar a Palavra, amar os irmãos, maturidade espiritual e emocional. Jamais devemos abraçar o pastorado por sermos falhos em diversas outras ocupações, ou porque não há mais nada pra fazer. Não somos profissionais e sim chamados, comissionados pelo Mestre, é a maior responsabilidade da nossa vida.

O apostolo Paulo descreveu as características do obreiro: “Convém, pois que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar, não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso; não avarento, que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia;... Não neófito,... que tenha um bom testemunho...” (1ª Tm 3.2-7), não é necessário escrever mais nada, Paulo já disse tudo.

O pastor e sua esposa

Visto que no casamento “dois se tornam um”, a esposa do pastor deve participar, quer você goste ou não. Pastores que não podem contar com suas esposas, partilhando com elas o fardo que carregam, estão fadados a um fraco e solitário ministério. Não é difícil dizer que, nossos lares são mais significativos para o rebanho do que propriamente nossas mensagens.

Algumas esposas são as agruras de um ministro, tornando o serviço pastoral muito mais enfadoso e difícil, levando o pastor às vezes a abdicar de seu chamado, quando se está mal casado. E este deve ser o passo mais prudente: largar o ministério, porem conservar seu casamento, diz o profeta Amós: “Como andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” (Am 3.3). Sem duvida deve haver concordância e harmonia no lar, isso vale para todos os lares cristãos e não somente aos lares de obreiros. Mas, as esposas sensatas e verdadeiramente chamadas devem são tranqüilas, sossegadas e fazer um grande trabalho de bastidores, treinando e incentivando os outros. Outras desembaraçadamente aceitam posições que envolvem liderança e atuação visível. Sua esposa deve ser ela mesma e não criar em sua mente uma imitação da irmã fulana ou cicrana. O mais importante é que ambos exerçam o ministério que lhes foi dado pelo Senhor, tanto em casa como na igreja. Seus ministérios se complementarão e serão uma benção quando ambos servirem conforme os planos de Deus. E se houver algum problema, o certo é parar e orarem juntos diariamente, Deus irá orientá-los. É uma benção poder crescer e servir a Cristo, juntos glorificando o Pai. Assim o papel da esposa no ministério do pastor é de extrema importância. Que nos perdoem, mas pastor divorciado não existe na Bíblia.  

O pastor é um líder

Pastores se tornam lideres quando aceitam seu chamado com humildade e fazem de sua função o bem dos outros e a gloria de Deus. Não é a igreja que faz do pastor um líder, mas Deus (2ª Co 4.5). O Senhor foi um grande pastor: “Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz” (Jo 10.4).
Devemos liderar amando as pessoas e manifestando humildade, sem exigir o que queremos e forçando-as a obedecer. Temos que liderar por meio de nosso exemplo. Nossa liderança vem através da Palavra de Deus. Quando a ovelha é alimentada, sente-se feliz em seguir. Lideramos por meio sacrificial (leia Filipenses 2), pagando um preço, pois, ministério que não custa nada não alcança nada.

O privilegio da liderança não deve, de modo algum, ser usado em vantagem própria; a autoridade deve ser exercida para o bem da igreja e gloria de Deus. “O chefe é servo de todos”, diz um provérbio africano. Jesus disse: “Porem, o maior dentre vós será vosso servo” (Mt 23.11).

sábado, 27 de outubro de 2012

MISSIONÁRIO FAZ RELATO DE VIAJEM À BULGÁRIA


Relatório da Viagem à Bulgária

Querido(a) Pastor Manoel
Obrigado pela sua fidelidade e parceria conosco em oração pela nossa viagem ministerial à Bulgária. Regressamos à Grécia sem nenhum problema e agora renovamos a nossa estadia por mais três meses.
Mas a real bênção está no tempo gasto com a nossa igreja na Bulgária. Na noite de sábado tivemos a oportunidade de compartilhar da Palavra de Deus falando sobre a nossa aliança com Deus e também vimos o Espírito Santo mover de forma poderosa na igreja. A presença de Deus veio com uma unção de cura tremenda. Oramos por mais de 10 pessoas e vimos muitas serem curadas imediatamente. Logo após o culto ouvimos testemunhos de pessoas que sofriam de dores e enfermidades e que foram curadas durante o culto. 
Naquela mesma noite, a Pra. Sônia, que lidera a igreja na Bulgária, compartilhou a importância do que havia acontecido durante o culto, pois quatro das pessoas que haviam sido curadas eram de quatro cantos diferentes da cidade. A Pra. Sônia cria que estas pessoas iriam testemunhar o que Deus havia por elas para os seus vizinhos e trazê-las para a igreja.
Foi exatamente isso o que aconteceu! Várias pessoas que foram tocadas por Deus na noite anterior trouxeram visitantes para o culto de domingo pela manhã. O pequeno prédio da igreja estava cheio e a presença de Deus foi poderosa mais uma vez. Ministramos à muitas pessoas, incluindo àquelas que haviam vindo à igreja pela primeira vez. Oramos por cura e vimos muitas pessoas serem tocadas e cheias do Espírito.
Obrigado mais uma vez por suas orações. Acima de tudo, a nossa rápida viagem foi repleta de ensino da Palavra, comunhão com os líderes da igreja e poderosas ministrações por parte do Espírito Santo. Deus seja louvado!
Por favor, continue a orar por nós agora que estamos de volta à Atenas na nossa rotina de ministério, escola e família.
Em Cristo,
André Rocha

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

MALAFAIA E REINALDO AZEVEDO USAM MÍDIA CONTRA O PT

Queridos, quero neste espaço, onde possuo vez e voz, onde ninguém poderá cercear meu direito de livre expressão. Apresento aqui a minha indignação junto ao senhor Silas Malafaia. Pois, em rede nacional, o mesmo usa seu tempo e espaço, com todo afinco, para denegrir e deturpar a imagem e a seriedade do PT (Partido dos Trabalhadores), e de seus membros. Não que com isso esteja fazendo proselitismo partidário, e tampouco, exercendo função de advogado de quaisquer pessoa, mas creio piamente que deturpar e denegrir a imagem de alguém seja, no mínimo, irresponsável. Não questiono suas convicções políticas, mas por possuir censo crítico, discordo de suas mais recentes falas. Apresentar com tanta entusiasmo um livro cujo título é "O País dos Petralhas II" é no barato cinismo de Malafaia. Se Malafaia quer o melhor para o país, por que então ele não se candidata? Se ele detém o conhecimento do que é salutar e profícuo à nação, nos ajuda! Mas, que o fato que se mostra leviano é que hoje, tirei todas as dúvidas sobre a imprensa "marrom" brasileira. Imprensa podre, mentirosa e obscurantista, imprensa esta que o amado Pastor profundamente congratula-se, exibe em seu expediente baixo e pífio. Acessando o blog do Sr. Reinaldo Azevedo, colunista da Revista Veja, li uma certa matéria, fiz um comentário, mas ao usar de senso crítico contra à publicação, meu comentário foi cerceado de aparecer. Tudo isto se deu, por não concordar e jamais corroborar com as dissensões por ele produzidas, incitando, em época eleitoral em que o partido denegrido disputa a cadeira da maior cidade do país, e diga-se de passagem com enormes chances de ganhar, este tipo de imprensa e seus asseclas se utilizam de jogo imundos e fajutos, em que os anseios reais são que o candidato "ditador", que tem posição de calar seus antagonistas, seja eleito mais uma vez em São Paulo. `triste contemplar pessoas, que até achava tão nobres e sábias, se prestarem a um ofício pobre e podre, pois aquele que divulga algo e não aceita, tampouco ouve as críticas, se autoflagela como um incauto e insensato. E ainda é colunista da VEJA! Pode? O direito de expressão? Ditadura? Censura? Hipócrita!!!!





Se alguém discordar, fique à vontade! Só permita que alguém possa pensar diferente de você!

Cordialmente!

Manoel Xavier.

ANIVERSÁRIO DO FORROZÃO ESSÊNCIA

De 1 a 3 de novembro, acontecerá o 1º aniversário do Forrozão Essência, banda evangélica que louva a Deus com hinos em ritmo de forró. De certo, serão 3 dias de muitas bençãos e vitórias.

Participe!!!!





terça-feira, 23 de outubro de 2012

CURSO: MINISTÉRIO PASTORAL ( Parte I)

Queridos leitores hoje iniciaremos a inserção de parte do curso Ministério Pastoral de nossa autoria, que visa orientar e nortear pastores, líderes, obreiros em geral no tocante à obra ministerial e seu ofício.
Assim, logo abaixo, postaremos a primeira parte do curso.

-Eu fui chamado para ser pastor?  Esta é uma pergunta que muitos se fazem hoje. O trabalho no ministério é árduo e oneroso para alguém que o abraça sem convicção de ter sido chamado por Deus. Não é difícil ver pessoas que iniciam e depois o largam, é realmente falta de um chamado Divino. Somente quem realmente tem um chamado pode fazê-lo durar quando a situação é adversa em seu ministério.

Embora o Novo Testamento enfatize a natureza universal do ministério dentro do corpo de Cristo, indica também que alguns crentes são separados de modo especial a funções especificas do ministério. Freqüentes alusões são feitas a Efésios 4.11: “Ele mesmo deu uns para apóstolos, outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores” – um a lista dos cargos [ou melhor, “ministérios”] carismáticos” da igreja Primitiva, conforme ocasionalmente são chamados. Diferenciados destes há os “cargos administrativos“ (bispo, presbítero, diácono), descritos especialmente nas epistolas posteriores do Novo Testamento. Muitas outras maneiras têm sido sugeridas para descrever os vários cargos, ou categorias, do ministério neotestamentario. Por exemplo: H. Orton Wiley refere-se ao “ministério extraordinário e transicional” e ao “ministério regular e permanente”; Louis Berkhof prefere “oficiais extraordinários” e “oficiais comuns”; e Saucy, com razão, emprega designações mais simples: “ministérios gerais” e “oficiais locais”. O papel relevante dos apóstolos, profetas e evangelistas no ministério da igreja Primitiva é bem atestado no Novo testamento. Para os propósitos do presente estudo, será examinado o cargo considerado o mais comum à vida da igreja, o de pastor. Amados, quando se é chamado, há uma certeza, uma convicção intima que não lhe deixa desvirtuar seu foco para qualquer outra vocação.

Origem do termo pastor

A atual nomenclatura de “pastor” parece ir de encontro com a terminologia bíblica de bispo (Gr. episkopos) ou presbítero (Gr. presbuteros) ou de ambos. Aparentemente as duas terminologias eram usadas modo intercambiável no contexto global do Novo Testamento. Berkhof sugere que a palavra “presbítero” ou “ancião” surgiu dos anciãos que governavam a sinagoga judaica, e que o termo foi aproveitado pela Igreja. Conforme sugere o próprio nome, “ancião” com freqüência referia-se literalmente aos mais velhos, respeitados pela sua dignidade e sabedoria. No decurso do tempo, o termo “bispo” passou a ser mais usado para o cargo, pois ressaltava a função de “supervisor” do ancião.

O termo “pastor” é usado hoje mais amplamente para quem tem a responsabilidade e supervisão espirituais da igreja local. É interessante que o termo grego “poimên” (pastor) é usado uma única vez no Novo Testamento com referencia direta ao ministério do pastor (Ef 4.11). O conceito ou função de pastor, no entanto, é encontrado por toda a Escritura. Conforme sugere o nome, pastor é aquele que cuida das ovelhas. (cf. o retrato que Jesus faz de si mesmo: o “Bom Pastor”ho poimên ho kalos, em Jo 10.11ss.) A conexão entre os três termos: “bispo”, “presbítero”, e “pastor” é clara em Atos 20. No verso 17, Paulo convoca os presbíteros (Gr. presbuteros) da igreja em Éfeso. Posteriormente, naquele contexto, Paulo admoesta os presbíteros: “Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos [Gr. episkopous]” (v.28). Na declaração imediata, Paulo exorta os que acabam de ser chamados bispos ou supervisores a serem pastores [Gr. poiamainein] da Igreja de Deus (v.28).

sábado, 13 de outubro de 2012

FÉ ON LINE

Queridos, nada contra, muito pelo contrário, a internet é uma ótima ferramenta para os nossos dias. Mas, estes dias observamos algo que é aberrador, um site que promove a fé "on line", ou seja, não se precisa mais congregar, basta um clique e já estamos no círculo de oração, batismo "on line", unção de enfermos e etc... Queridos, isso é o fim! E o mais constrangedor é que o site é mantido não por uma Igreja jovem, moderna, com pouco tempo de fundação, mas é mantido por uma Igreja centenária, a Assembleia de Deus. Pasmem, Assembleia de Deus, que tanto tempo parou a adentrar nos meios eletrônicos de informação, mantém agora uma rede de fé à distância. De fato, isso não incide em dizer que todas as Assembleias de Deus compartilham esta situação, mas o que nos faz meditar é: Assembleia de Deus? 

Queridos, congregar é salutar e fecundo à nossa vida espiritual. Não morramos no marasmo da singularidade do computador. Sejamos um só corpo, e não um corpo só!



terça-feira, 9 de outubro de 2012

MONTE ALEGRE PARA JESUS

Neste sábado, 13 de outubro, Monte Alegre será impactada pelo poder de Deus. Estará acontecendo a CRUZADA MONTE ALEGRE PARA JESUS, ás 19h.
No louvor a irmã Claúdia Lima, e na ministração da Palavra de Deus o Pb. Silvio Menezes.

Venha e traga uma pessoa não-evangélica.